terça-feira, 28 de setembro de 2010

Nesta data querida...

VIR:
v.i. Transportar-se ou deslocar-se de um lugar para outro (onde se acha a pessoa que fala);

ABRAÇO:
v.t. Estreitar nos braços. / Cercar, envolver, cingir /Adotar, escolher / Conter, abranger/ Perceber com a vista

Acho que a data mais importante na vida de alguém é o dia que a gente nasce... Cheio de expectativa por todos os lados...Independentemente da sua crença, e não querendo ferir a fé de ninguém e nem entrar em demandas cientificas,  creio, em particular, que no momento que somos concebidos – isso mesmo: papai e mamãe no rala e rola – o céu se movimenta pra abençoar  e preparar todo o nosso trajeto...Deus escolhe neste momento a cor dos nossos olhos, nossa pele, nosso cabelo, nosso temperamento, formato de unha, todo o DNA nas mãos do Criador – um a um – Imagino Deus Pai, na maior concentração pensando em um rostinho diferente – somos únicos -  lindos, perfeitos – o xodó do Grande. E, ao longo da vida nos tornamos xodós pra uma pá de gente... Somos o xodó do papai, da mamãe, do (a) irmão (a) mais velho, das tias, tios, primos, vovó, vovô, bisos, bisas, amigos, padrinhos, madrinhas... Quantos aniversários foram até aqui? Você se lembra do seu 1º aninho? E o que ganhou de presente? Devíamos comemorar sempre... E guardar na memória um a um... Comemorar significa festejar um acontecimento... Um motivo? Estarmos VIVOS... É o presente que o Criador nos dá... Por falar em presente: Adoro presentes... ADOROOOO mesmo... Mas sou exigente, presentes pra mim são mais que simples lembranças – é a forma que a pessoa diz: Olha, apesar da correria do dia-a-dia, da loucura que vivo, da falta de grana, eu lembrei de você e por um instante deixei de pensar em mim, para pensar em você...Presentear é o maior ato de abnegação que alguém pode ter – isso quando feito de coração -.Uma pessoa adora girassóis e você adora margaridas, quer presenteá-la – vai dar qual ? Tá vendo? Ato de desprendimento – por um instante você deixou de pensar em você pra agradar ao outro. Um ato de amor. Me dá nos nervos presentes descaracterizados, sem forma, vazios, sem graça, que não tem nada haver com o presenteado. Cafeteiras (eu amaria esse presente em qualquer ocasião), batedeiras, panelas, panos de pratos,faqueiros, camisetas escritas: estive em Caldas Novas lembrei de você ! Definitivamente não colam, a não ser que sejam datas específicas, a camiseta não cola nunca!!!Coloque isso na sua cabeça: se alguém é especial pra você, essa pessoa merece um presente que diga algo a ela. Assim o faço e fiz...Em duas semanas pensei em um presente para dar a uma pessoa mais que especial – isso não é fácil, concordo com você, ainda mais quando você não sabe ao certo que tipo faz a pessoa – a dica é personalizar, você não corre o risco de errar...Então começou a minha peregrinação – primeiro foi cerebral, busquei na mente todas as alternativas, tentei cercar de todos os lados o presenteado – não deu em nada – então fui para o plano B - . Essência é tudo...Mentalize: essência é tudo – Pondere o momento, o que está acontecendo?  O mais te falta hoje? _Perguntei... Uma luzinha se acendeu... Um abraço... Você pode até pensar que um abraço não é nada – ta na hora de você rever seus conceitos – tem dias que tudo o que eu mais quero é um abraço de URso – então, porquê não oferecer um presente assim? E foi o que fiz... Mas como guardar um abraço, sem que seja na memória? Espero que o presenteado tenha entendido que não era apenas uma almofada escrita : Vem pro abraço! Mas uma parte de mim que todas  as noites dizia: Olha, eu estou aqui te oferecendo todo o meu colo e conforto para que você esqueça por uns instantes do dia “nem tão feliz” e cansativo que você teve hoje...Conte comigo sempre...Te convidei pra estar no meu abraço de pano, torcendo pra você, em breve querer trocá-lo por meus abraços de carne e osso.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

São Longuinho,São Longuinho...Final

Riram de mim!!! Fui motivo de chacota por dias seguidos... Riram de mim no bar, riram de mim em casa, riram de mim no trabalho, onde estivesse... E dentro de mim eu ria também, ria não, gargalhava... Que história mais sem nexo. São Longuinho...Aff...Eu adoro sair de casa, de encontrar com meus amigos, de ir no mercado pra ver gente...Pra falar a verdade eu gosto mesmo é de gente, gente de todos os tipos, tamanhos, gostos, cores, adoro as possibilidades de confronto de pensamentos, amo a diversidade, sim, amo muito tudo isso: para PA PA PA!!! E assim vamos tocando em frente... Dançando conforme a música, aliás, adoro dançar e quando eu tenho a oportunidade de unir duas coisas que gosto não perco tempo...Vamos para a festa Julhina? Preciso responder? O coração começou a bater forte quando ouvi uma voz que eu já conhecia - gelei –suspirei e levantei o olhar – recebi de volta um gesto de legal – legal pra você também, afinal a voz era conhecida, o olhar era conhecido, a convivência era pouca, entretanto outrora já sentira um calor que estremecera as bases – normal – nada de sobrenatural, mas que senti toda a paz do mundo, isso eu senti...Intuição...Histórias complicadas também me atraem, na dúvida se é ao contrário, porque se existem duas histórias, eu sempre vou para o lado da complicação – estou precisando é de um GPS – e Drummond descreve em versos a confusão que estava prestes a me meter : João amava Teresa que amava Raimundo que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili
que não amava ninguém. Então vamos dançar. Ao longo da vida a gente aprende que se a vida te der limões, faça uma limonada, porque afinal nós não vamos sair vivos dela mesmo – Naquela noite estava pensando em tudo, menos em São Longuinho – ele já tinha me constrangido demais – Falando nisso, você sabe qual a música do momento que está na boca dos que estão cansados de sofrer por amor? Uma palhinha : “
"Olhando em meu olhar você vai perceber que não há mais tempo pra nós dois
Eu te amei do jeito mais profundo que alguém pode amar outra pessoa
Mas eu desisto de você .Acabou! acabou...
Pode ir, Tudo bem você não sabe o que é gostar de alguém .Pode rir tô legal,E o que eu sofri espero que não sofra igual
Fiquei mal mas passou
Você não sabe o que é amor !!!” Luan Santana – é o rit das festas , pessoas levantam os copos, garrafas e que tiverem nas mãos , só pra gritar essa parte: Acaboooooooooouuu- Liberdade, todo o sofrimento que antes dessa música sentia, fora jogado pelos ares com esse desentalo...Olhe para o lado. Quem estava perto de você ao ouvir essa canção? Aposto o que quiser que é era uma pessoa que assim como você, que está com o coração partido, doidinho por encontrar um novo amor...São Longuinho é conhecido como o Santo responsável por achar o que perdemos...Eu perdi o amor em algum lugar do caminho e naquela noite só queria me divertir e esquecer disso – estava cantando como forma de desabafo quando senti uma mão, que já conhecia, me puxar pra dançar...Senti uma respiração que me fez parar de respirar, um toque que me fez perder os sentidos, uma voz que me fez parar de escutar todos os sons estranhos àquela voz...Acho que devo três pulinhos à alguém...Lembrei-me de algo: Essa música também é um alerta –“nunca mais vou me entregar” ...- gelei de novo - agora porque provei de um beijo nunca antes provado, e de um sorriso depois do beijo que me fez responder que o que eu mais quero na vida é ser feliz e como qualquer mortal agraciado pelos deuses, naquela noite eu só sabia sorrir e agradecer...Pulinhos? Acho que foram uns trezentos...Em casa,claro, quando as luzes se apagaram...E Drummond ? Acho que Luan Santana me fez esquecer dele, pelo menos por aquela noite...

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

São Longuinho, São Longuinho -Parte II


Precisamos é de um amor, de um pé que nos aqueça,de um beijo demorado, de um telefonema no meio da tarde, de um cineminha,de andar de mãos dadas, ver o por do sol...Precisamos é de alguém que literalmente nos tire a paz e nos dê a paz...E agora, quem poderá nos defender? Ele o Chapolin Colorado, Opsssss...Heroi errado...Como é mesmo o nome dele??? Santo, Santo, Santo ??? Aquele que tem um menininho no colo...Ahh , lembrei...Antônio...Santo Antônio...Casamenteiro, o heroi dos corações solitários.Quem nunca fez uma oração pra esse milagroso cupido que atire a primeira pedra...Você está rindo? Além das orações coloquei ele de cabeça pra baixo no copo com água, tirei o menininho do colo dele e veementemente gritei : Só devolvo qdo me trouxer um amoooorrrr...Perdi o menininho...Se no céu houvesse Código Penal seria enquadrada por: ameaça, sequestro e cárcere privado,redução a condição análoga à de escravo e constrangimento ilegal. Caramba!!! Por baixo uns 15 anos de xilindró, e o melhor de tudo: sem um amor.Mas pra minha felicidade, e sua também- deseperado solitário- tenho duas boas notícias : a primeira é que não existe processo que nos investigue. Ufaaaaa ! Segunda notícia boa e surpresa ,estamos rezando, ameaçando, afogando e sequestrando o filho da pessoa errada...Agora que tudo ficou mais claro na minha e na sua cabeça entendemos o porquê de todo sofrimento em vão e tanta solidão arrastada por anos...E agora, quem poderá nos ajudar???De novo? Chapolin Colorado??? Nemmmm, ninguém merece...Alguém na platéia se habilita? Alguma sugestão...No post anterior, falei que em rodinha de amigo se fala cada coisa e se fala messsmo, conversando com meu povo descobri que o cara que me ajudaria é São José e não Antônio...Assustado? Eu também fiquei...Disse: Oxêeee, conversa feia é essa moço? Deixa de brincadeira, até pulei fogueira...Riram de mim...Ok e como é essa história que José, carpinteiro, pai de Jesus, vai casar alguém? Nada cientifico,mas pela conduta e vida de José e por ser chefe e guardião da Sagrada Família ele merece um voto de confiança...Já tem o meu...O que eu fiz? Ahh, o mesmo que você vai fazer quando acabar de ler isso...www.google.com.br. Certo? Comente pra mim.Ok? Depois de levantar a ficha completa e acreditar, isso é fundamental, comecei minha peregrinação e esperei...Um, dois, três...segundos, minutos, horas, dias, meses...Tá demorando...Perdi minha chave de casa...São Longuinho, São Longuinho ache a chave rapidinho que eu te dou três pulinhos...Achei, pulei, ficamos felizes, eu e ele...Ele por ter recebido a promessa eu por ter sido atendida com prontidão e rapidez...Você está pensando a mesma coisa que eu??? Foi isso que fiz...São Longuinho, São Longuinho ache um amor pra mim rapidinho que eu te dou três pulinhos...Tá curioso?
Cenas do próximo capitulo...

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

São Longuinho,São Longuinho - Parte I

...numa rodinha de amigos, se fala de tudo, tudo mesmo.
Outro dia, pra você ter uma idéia, estávamos falando de extraterrestre, óvnis, planetas, big-bang, profecia maia, fim do mundo...cheeegaaaaa...Eu disse que um bom psiquiatra curava essas nossas loucuras, porque simplesmente viajamos na maionese ou não, porque quem garante que todas as teorias apocalípticas estão certas ou erradas...entre risos e lágrimas(essas de tanto rir), entre um assunto e outro veio a solidão - o mau que acomete a humanidade - a famosa solidão...percebi que ninguém quer assistir ao fim do mundo sozinho, que quando apagar as luzes queremos ter alguém pra segurar na nossa mão. Que medo que deu!!! Medo do fim do mundo, claro, o apocalipse é assustador, li outro dia: “A terra vai entrar na fase da tribulação. As reações em cadeia gera uma teia
Transformando em presa a população. O magma da terra super aquecido. Cria terremotos e acende os vulcões. As placas tectônicas se movimentam
Causando maremotos e destruições. As bombas nucleares feitas de plutônio Irão destruir a camada de ozônio, Expondo este planeta aos raios do sol,
Vulnerável quanto um peixe no anzol, A terra que hoje canta vai estar mais triste, Vai gemer e chorar no apocalipse
.” ( - Apocalipse- Agaiton Silva) .Nada cientifico, off course mas não é de arrepiar os cabelos ???
Medo da solidão também - não solidão de companhia, de pessoas, porque até acho que às vezes eu sozinha no meu cafofo eu e eu fazemos a maior revolução de idéias, de programas, de bagunça, de diversão, de paz de espírito...é booommm...se você se curte, entende o que estou falando...
Mas o problema todo é a tal companhia do sexo oposto.
Alguém que lhe roube o sono, os pensamentos, a paz, a concentração e que em troca te dê em dobro tudo que lhe afana. Paradoxal, contraditório, ilógico, incongruente, incoerente...E quem foi que disse que precisamos de explicações?